20 setembro 2005

CIDnoticias, orgão noticioso do CIDmania


CIDnoticias, o novo canal noticioso do CIDMANIA

1ªMÃO: Crime de deserção é mais frequente no Exército, nos postos mais baixos da hierarquia. Militares ficam desapontados com as condições que as Forças Armadas oferecem e batem com a porta da pior maneira. Desertores condenados são presos.

«Nos últimos quatro anos mais de 600 militares abandonaram os seus postos de trabalho e foram condenados pelo crime de deserção. Desertores são sobretudo praças do Exército e da Marinha, descontentes com as condições que a vida militar oferece. Associações de militares admitem que «é um número alto» mas garantem que as acções de protesto dos últimos dias não vão aumentar ainda mais os casos de deserção.

De 2000 para 2003, 608 militares bateram com a porta e, da forma mais silenciosa, abandonaram os quartéis, os navios ou as pistas onde prestavam serviço. De acordo com ao dados dos tribunais militares fornecidos pelo Ministério da Justiça, o ano em que foram condenados mais militares pelo crime de deserção foi o ano 2000 (com 212 casos), seguido de uma quebra no ano seguinte. Os números indicam também que os anos 2002 e 2003 registaram uma nova subida do número de condenações.

O mesmo militar acrescenta que «a maioria dos casos» de deserção acontecem no Exército já que, «em termos de tratamento, apresenta piores condições de habitabilidade e alimentação. É o ramo [das Forças Armadas] onde o regime é mais rígido». O abandono da vida militar é mais frequente entre os postos mais baixos da hierarquia militar, nomeadamente entre soldados (Exército) e 1º grumetes (Marinha).»

O CIDnoticias sugere que em vez de se alistarem nas forças armadas alistem-se na primeira companhia. Pelo menos sempre tem camaratas mistas....



Comments:
verdadeiramente excepcional!
 
o orgao de comunicação que faltava para dar a conhecer a snoticias do mundo do CID!!
 
Porque é que o soldado está a levar preso o Cid Ghandi?...
 
Enjoyed a lot! »
 
This is very interesting site... »
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?